segunda-feira, 30 de julho de 2012

Idolos - Finalmente, a Final

E finalmente o programa Idolos acabou. E eu só tenho a dizer que já não era sem tempo. Para mim foi a pior edição de sempre. Aquilo que poderia ser um bom programa de entretenimento televisivo tornou-se numa banhada de programa que não trouxe nada de novo e se tornou insuportável. E ainda bem que existem outros canais que nos permitem ver outros programas. A fase inicial foi uma lástima, péssimos castings, o júri a tentar ser engraçado, os apresentadores a quererem mostrar a sua faceta cómica (que não existe), enfim tudo o que um "Malucos do Riso" tem para mostrar, mas a dobrar.
Com o inicio das galas, a minha esperança rejuvenesceu, mas aos poucos aquilo foi-se tornando tão trágico e deprimente que para aí à quinta gala desisti de todo de ver o programa. Já não podia com o Manzarra (e ainda não posso), constantemente a interromper o júri, a querer ser engraçado e a querer ter toda a atenção, qual burro do Shrek. A Bárbara Guimarães a vomitar frases feitas e comentários que nada têm a ver com o formato do programa. O mini Idolos (WTF?) que meteram lá pelo meio para encher chouriços. Os bons candidatos que foram sendo eliminados injustamente. As discussões entre os jurados em directo, enfim, aquilo tornou-se demasiado mau. A partir daí acompanhei apenas alguns momentos pela internet e aquele candidato que eu pensava que seria eliminado logo na terceira ou quarta gala, foi-se revelando um forte finalista e isso ficou provado naquele que para mim foi o momento alto desta péssima edição do Idolos. Quando Diogo Piçarra, o grande vencedor, cantou a versão "Skinny Love" de Bon Iver. E, apesar da Mariana Domingues ser uma boa cantora e mostrar que tem talento, a vitória do Diogo foi muito merecida.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Das Notícias Deprimentes

Gosto de ver noticiários, ler jornais e consultar sites e blogs. Gosto de me sentir actualizado. Mas cada vez mais fico deprimido quando assisto a um telejornal. Ou porque não há noticias e aquele espaço é preenchido com directos da treta que não trazem nada de novo, ou porque as noticias são mesmo deprimentes e me estimulam o meu lado mais pessimista. A forma como o tema "crise" é dissecado pelos jornalistas é tão estupidificado que me leva a pensar que país é este que eu habito e que gentes são estas com as quais eu coabito. 

Há uns tempos atrás, já a "crise" se manisfestava mas ainda não se falava em troikas e austeridade, uma certa senhora do governo sugeriu parar a democracia durante seis meses e tentar perceber e corrigir o que está mal. Na altura eu achei que essa senhora talvez estivesse a ficar senil. Hoje, recuo no tempo, dou a mão à palmatória e penso que se calhar ela é que tinha razão. Parem isto de uma vez por todas, façam a limpeza que têm a fazer, deitem os podres fora e vamos começar tudo de novo se for preciso. Mas por favor, parem de roubar quem não tem mais para dar e quem não tem culpa que o país tenha chegado onde chegou.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Believe It (Or Not) ...


...ele vem mesmo a Portugal. O drama, o horror, a tragédia! O adolescente com cara de cu e penteado à f*dace, mais hirritante à face da terra, vem a Portugal em Março do próximo ano. Resta-nos que a profecia Maia de que o mundo acaba a 21 de Dezembro funcione para sermos salvos dessa tortura que é gramar com o Justin "Fucking" Bieber.

Estranhos Momentos

Nunca vos aconteceu terem o carro estacionado à frente ou atrás de um modelo igual ou muito semelhante ao vosso, e no momento de regressar à viatura, tentarem entrar naquela que não é a vossa? Aconteceu-me a mim. Foi o meu "awkward moment" do dia.