domingo, 31 de janeiro de 2010

Separados à Nascença?! (IX)

Victoria Beckam vs. Jack Skellington

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Se Eu Fosse Um Personagem da Rua Sésamo...

...seria o Monstro das Bolachas!Descobri recentemente que sou um cookies addicted, é que adoro mesmo bolachas. E se forem daqueles cookies ou brownies, estilo americano, tanto melhor. E era isto, vou ali lanchar umas bolachinhas e já volto.

iPad by Apple

A Apple acaba de lançar o seu mais recente brinquedo que vem revolucionar o mundo dos computadores. Chama-se iPad, tem aproximadamente o tamanho de uma folha A4 e é uma espécie de evolução do sistema operativo do iPhone. De fina espessura, parecendo uma moldura digital e design bastante apelativo, este tablet PC (computadores finos, sem teclado e com o ecrã sensível ao toque) está vocacionado essencialmente para tarefas como a navegação na Web, ver vídeos e ler livros. Mais vocacionado, portanto para o entretenimento e lazer do que propriamente para o trabalho. O iPad tem um ecrã de 9,7 polegadas, pesa cerca de 680 gramas e ronda os 1,3 centímetros de espessura. Com um processador de 1Ghz, a sua capacidade de armazenamento anda, consoante os modelos, entre os 16 e os 64 Gb. A bateria tem até 10 horas de autonomia e o aparelho poderá estar em modo stand by durante cerca de 1 mês. Já estão neste momento disponíveis cerca de 140 mil aplicações para o iPad, sem ser necessário fazer updates ou modificações.
Estará à venda por cá dentro de dois meses e os preços andarão entre os 300€ e os 500€. E para quem não for fã da Apple, resta esperar para que a Microsoft envie para o mercado um concorrente à altura.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Cupido e Carnaval

Para os menos atentos, o Dia de S. Valentim ou Dia dos Namorados, este ano é num Domingo, mais precisamente no Domingo de Carnaval. Isto tem as suas vantagens mas também existe o reverso da medalha, as desvantagens. E começando por estas, o facto de as duas datas estarem tão próximas, está a dar com os comerciantes em doidos. Pelo menos nesta pequena cidade que habito. É que eles ficaram confusos e a indecisão - entre apetrechar as montras com ursinhos e coraçõezinhos de peluche, com cores berrantes ou, por outro lado, expor os fatos de Carnaval e as máscaras medonhas - é muito grande. E então decidem por expor um pouco de tudo. O que por sua vez vem causar confusão ao clinte que passa pela loja. Compro umas asinhas de anjo para me mascarar de cupido no Carnaval, ou compro aquele fato de princesa para oferecer ao meu amorzinho no Dia de S. Valentim?! A esta hora esses comerciantes devem estar a rogar pragas aos "senhores" que fazem os calendários. E não tarda, estão a aparecer na televisão a dizer que as vendas de serpentinas foram muito fraquinhas este ano, porque o amor andava no ar e a malta preferiu gastar dinheiro em pétalas de rosa do que andar a desfilar na rua de confetis na mão. Adiante, falarei agora das vantagens. E estas cabem às entidades hoteleiras, muitas delas já esgotadas para esta altura que, também divididos entre ofertas de jantares à luz das velas a casalinhos apaixonados e a promoção ao típico Carnaval português da sua cidade, a aposta vai para os casais românticos e todos os foliões que apareçam para preencher os quartos ainda vazios, são sempre bem vindos. Por isso, os hotéis são os únicos que ganham com isto.
Quanto a mim, como não sou romântico e detesto o Carnaval, estas duas datas poderiam deixar de existir, que eu não sentiria a sua falta. Acho que vou passar esses dias em casa, enclausurado, aproveitar para ver aqueles filmes e séries que estão à espera há muito tempo na estante.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Sobre o "Idolos"

Inês Laranjeira - ex-concorrente do "Idolos"

Fiquei fã desta "pequenita" desde que a ouvi cantar nos castings do programa "Idolos", tal como também sou fã do programa em si, seguindo-o religiosamente todos os Domingos à noite. E vai daí que não me surpreendeu nada a Inês ter saído na última gala, pois apesar de ser possuidora de um grande talento e personalidade, ela não possui potencial para chegar ao fim do concurso. O que é uma pena, porque esta miúda tem estilo, tem uma personalidade marcante, tem carisma, tem talento e é de lamentar se não houver alguém que lhe possa dar o suporte e o apoio necessário, aperfeiçoando o talento natural que a Inês tem, e ajudá-la a fazer o que ela melhor sabe, que é cantar. Gosto da voz dela, assim como gosto de quase todas as músicas que ela foi cantando nas várias galas. Digamos que ela esteve um pouco fora de época, repescando músicas antigas às quais dava sempre o seu toque pessoal. É uma pena que nem sempre tenha conseguido agradar ao júri que, diga-se de passagem está ali para avaliar tudo, menos música. Mas o "povo" achou-lhe piada e ela lá se foi safando. Mas a verdade é que os três finalistas possuem qualidades que a Inês não tem, o que fez com que ficasse pelo caminho. Sim, a Inês era a minha preferida, mesmo tendo consciência que não é o que o programa procura.
Em relação ao júri, vou abster-me de fazer qualquer tipo de comentário, pois acabei de jantar à pouco e pode parar-me a digestão por estar a dissertar sobre algo medíocre.
Quanto aos três finalistas se tivesse que votar ou escolher um, eu escolheria a Diana. O Carlos é cheio de pinta mas tudo aquilo soa a falso. O Filipe era o gajo que nos castings não sabia muito bem o que estava ali a fazer mas que depois surpreendeu toda a gente com o seu vozeirão. Mas parece-me que também não evolui dali, mantendo o seu estilo próprio e não demonstrando versatilidade da sua parte. A Diana é a única que arrasa com tudo e com todos. Canta bem, é gira, não desafina, vive a música e nota-se que ela se entrega às canções de corpo e alma. E se alguém merece o prémio final é ela, mesmo sendo sobrinha do Manuel Moura dos Santos.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Quem é ZON está ON?! Seriously?!

Sou cliente ZON há bastante tempo e tirando o preço e o atendimento ao cliente, não tenho muito que me queixar do serviço. Ou melhor, não tinha. Não tinha até ao dia em que descobri que estava a ser "roubado". Possuo um pacote já descontinuado, por cabo, de apenas televisão e internet e como tal nunca aderi à Powerbox que, segundo eles, me dá uma série de vantagens. A verdade é que eu nunca quis aderir pois achei que essas vantagens não me eram úteis, para além de ter que pagar o aluguer mensal da dita box. Qual não é o meu espanto quando, num destes dias, ao entrar no site da ZON, descubro que existe toda uma parafernália de novos pacotes, com quase o dobro dos canais que possuo, telefone fixo com chamadas ilimitadas e o dobro da velocidade da minha internet actual e ainda, espantem-se, com oferta da box para novos clientes ZON. Ou seja, eu que sou cliente antigo e que pago uma fortuna todos os meses por um pacote básico com internet lenta, não tenho direito a nada, nem tão pouco sou avisado de nada. Os novos clientes têm direito a tudo e mais alguma coisa.
Fui a uma loja ZON, pois não gosto de resolver estas coisas por telefone e passadas quase duas horas saí de lá, mas não antes sem ter o meu problema resolvido. E garanto-vos que não há nada como falar dos preços da concorrência ou ameaçar que se quer desistir da assinatura. Somos logo muito bem tratados e oferecem-nos este mundo e o outro, só para nos manterem como clientes. Continuo cliente ZON e sou agora portador de um pacote muito melhor, já com Powerbox, telefone, o dobro dos canais, o dobro da velocidade da internet e por basicamente o mesmo preço.
Se eu podia estar a usufruir destes serviços há muito tempo? Poder podia, mas não era a mesma coisa.

Será Coincidência?

A TVI estreou ontem à tarde uma mini-série intitulada "Destino Imortal". A SIC, que não se deixa ficar atrás, vai também estrear no dia 31 "Lua Vermelha". Ambos os elencos giram à volta de histórias entre humanos e vampiros. Muito original! Eu ia jurar, mas é que jurava mesmo que já vi isto em algum lado. Ou então não!

domingo, 24 de janeiro de 2010

Chinesices

Será que os chineses se dão pelo menos ao trabalho de ir ao dicionário verificar palavras, ou apenas usam um daqueles tradutores automáticos baratos "made in China"?

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Para Um Bom Entendedor...

...Meia Palavra Basta!

"Michaeljacksonisada"

Esta foi a expressão mais hilariante que encontrei na internet, acerca das recentes notícias sobre as operações plásticas (dez, num só dia) da cantora e actriz Heidi Montag.
Heidi Montag

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Novela Sá Pinto/Liedson

Parece que ontem houve molho envolvendo futebol. Um tal de ex-jogador, chamado Sá Pinto envolveu-se numa briga homoerótica com um outro jogador, de seu nome Liedson (será brasileiro?), nos balneários do estádio, quais pitas de 13 anos em plena puberdade que disputam o puto mais giro lá do liceu. Não se falou doutra coisa o dia todo. Boring! E eu pergunto, então e o que é feito do sismo no Haiti? A notícia do jornalista da RTP que ficou ferido na réplica de ontem? Do resgate dos escombros de ainda centenas de cadáveres? Não há notícias importantes que ocupem de forma útil os telejornais e que não estejam relacionadas com o futebol?

Donativos Fraudulentos

Não me surpreendeu nada a notícia que ouvi ontem na rádio, enquanto ia para o trabalho, ou não estivéssemos nós a residir num país chamado Portugal. Consta que foram criados vários sites e que andam por aí a circular vários e-mails a pedir donativos para ajudar as vítimas no Haiti, mas cujas contas onde entram esses donativos são fraudulentas. A iniciativa de pedir donativos por parte de entidades como a Cruz Vermelha Portuguesa parece-me excelente pois se fosse conosco, certamente também gostaríamos de ser ajudados por outros países. Agora o que me choca no meio de tudo isto, é haver gentinha que se aproveita da desgraça dos outros para angariar uns trocos. Sim, porque tudo o que se possa juntar e enviar para o Haiti é pouco, são meramente trocos para aqueles desgraçados em apuros. Como é possível existirem abutres que se aproveitam daquelas pessoas que estão a passar fome, que perderam familiares, amigos, casa, que têm que lidar com epidemias e que têm que enfrentar o futuro começando tudo do zero. É triste quando o ser humano age desta forma.
Outra coisa que me deixa indignado é o facto de os bancos se estarem a aproveitar das comissões das contas abertas para este fim. Parece que em Espanha há bancos que cobram comissões de 70%. Não deveriam esses dinheiros serem também enviados para ajuda aos haitianos? Não deveria haver uma entidade reguladora que metesse mão nestas vigarisses? É tudo a aproveitar-se dos pobres coitados.
Já agora fica o alerta, para quem receber e-mails suspeitos a pedir donativos, deve reenviar os mesmos para fraudissues@ifrc.org e fazer denúncia dos mesmos.

Um Dia Rapo o Cabelo...

...hoje é o dia!Não rapei, mas andei lá perto. A verdade é que não me lembro de alguma vez ter o cabelo tão curto, excepto talvez quando entrei para a tropa, há doze anos atrás. Não tenho uma cabeleira muito farta, talvez Deus tenha sido generoso comigo noutros aspectos, mas no que ao cabelo diz respeito, não é de certeza o caso. E vai daí que me fartei de ter que me pentear todos os dias de manhã, perder tempo em frente ao espelho, apeteceu-me fazer algo diferente e radical. Cortei e gosto assim, pronto!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Golden Globe Awards 2010

Aqui estão representados alguns dos momentos altos da noite de ontem, na edição dos "Golden Globe Awards 2010". (clicar na imagem para ampliar)

domingo, 17 de janeiro de 2010

Mercedes de Cristal

E se esquecermos a crise económica mundial por uns dias? Parece ser essa a ideia lançada pelo Salão Automóvel de Tóquio 2010, ao expor os 600 modelos mais luxuosos do mundo. Tratam-se de Mercedes-Benz SL600, cravejados com nada mais que 300 mil cristais Swarovsky, que ofuscam o potencial comprador. Apresentados em duas versões, prateada e dourada, estes veículos foram baptizados de Luxury Crystal Benz. Como nem nos sonhos um dia terei dinheiro que pague uma viatura destas, fico-me mesmo pelo observar das imagens.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

"Fatto in Itália"

Monica Bellucci
Quando nos falam de Itália, as primeiras coisas que nos ocorrem são a pizza, a máfia italiana, a cidade de Roma ou Veneza, o coliseu, etc. Mas quando se fala de beleza italiana, aí a coisa muda de figura. Se falarmos de beleza material, a primeira coisa que me ocorre é Ferrari. Sim, eu gosto de carros e como tal sou apreciador da marca Ferrari, apesar de nunca ter conduzido um. Mas se falarmos de beleza humana, o primeiro nome que me ocorre é, sem dúvida, a actriz Mónica Bellucci. É, indiscutivelmente, um ícone de beleza dos nossos tempos, apesar dos seus 46 anos. E ela é mulher para fazer parar o trânsito, seja em Portugal, em Itália, ou no Japão. E recentemente, em entrevista à revista Elle, Bellucci confessou ter uma boa relação com a beleza, considerando-a "um poder que é preciso aprender a usar". E depois fez a seguinte comparação "É como ter um Ferrari: se não se sabe como manejá-lo, o carro pode virar-se tão depressa que pode chocar contra a parede". Beleza, Ferrari, Itália, Mónica Bellucci, anda tudo interligado.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Quando a Natureza Fala Mais Alto

As imagens são chocantes e as notícias em toda a imprensa dão que pensar. Fala-se em centenas de mortos naquele que é um dos países mais pobres do mundo, o Haiti. A capital, Port-au-Prince, ficou quase destruída na sua totalidade. Mais de metade da população vive, ou vivia, em condições de pobreza extrema. E mesmo assim a Natureza decidiu fustigá-los, como se de um castigo divino se tratasse. É assustador.
Nós, por enquanto, temos sido poupados a estes fenómenos naturais catastróficos, apesar das ameaças, sem qualquer consequência mais grave. Mas eu não consigo deixar de pensar, e se fosse cá? E se fossemos nós, portugueses, no lugar daqueles habitantes que perderam tudo, casa, bens materiais, dinheiro e o mais importante de tudo, perderam familiares?!

Be, Or Not To Be.

O Prazer de Clara

Eu também tinha que vir aqui falar da Clara Pinto Correia. E tenho a opinar que a ideia não é original e muito menos inovadora, como pode ser provado através deste site. Muito se tem escrito e falado acerca desta iniciativa. A bióloga e professora universitária Clara Pinto Correia, decidiu deixar-se fotografar pelo seu namorado, o fotógrafo Pedro Palma, nos seus momentos mais íntimos. E daí a inaugurar uma exposição aberta ao público em geral, onde podem ser vistas essas mesmas fotografias, foi um pulo. Óbvio que agora não se fala noutra coisa e as críticas que se ouvem são mais negativas que positivas. Quanto a mim, não vejo onde possa estar um problema. E mais, admiro a audácia e a ousadia de Clara para se deixar fotografar e revelar publicamente nos seus momentos de prazer. Ela fê-lo de livre e espontânea vontade, não foi obrigada a nada e depois o corpo é dela e de mais ninguém. O nosso país é que está parado no tempo há trinta anos atrás e recebe este tipo de arte ainda com alguma desconfiança. Acho que o problema que se coloca aqui é o facto de ela ser uma figura pública e ter que manter um certo estatuto social, porque se fosse outra qualquer, aí as criticas não seriam tão negativas. Mau seria se o seu namorado a tivesse fotografado e filmado e depois tivesse publicado em sites de partilha como o Youtube, sem que ela o tivesse autorizado. Casos destes, são às dezenas por este país fora.

sábado, 9 de janeiro de 2010

Hoje, no "Expresso".

Playboy - Janeiro 2010

Estamos em época de saldos, aquela altura em que é possível fazer grandes compras por um preço quase irreal. E vai daí que a edição da revista Playboy (portuguesa, claro) decidiu presentear os seus leitores, não com uma mas com duas moças na capa. Ou seja, o leitor chega ao quiosque e leva a revista do costume, pelo mesmo preço, mas desta vez com duas gajas nuas. Uma verdadeira pechincha. Terá sido para se redimirem do facto de no mês passado terem metido um homem na capa?
Suposições à parte, apesar de toda a gente saber que esta revista tem os dias contados, e para que não haja qualquer equívoco, aquilo que se vê na capa não são duas bonecas insufláveis, não senhor. São mesmo as manas Jessica e Ruth Marlene. Eu também não cheguei lá à primeira e só depois de um olhar mais atento e lendo os nomes na capa é que se fez luz. E para matar a curiosidade, cheguei mesmo a folhear a revista e dei uma olhadela nas fotografias destas duas bonecas de porcelana. E só depois compreendi todo o alarido que tem havido acerca do montante recebido pelas manas para posarem para a revista, qualquer coisa como a módica e exorbitante quantia de 800 euros, dizem. Compreende-se, pois em nenhuma das fotografias eu identifiquei a Ruth Marlene, aquela cantora pimba que aparece nos programas e revistas cor-de-rosa. E muito menos a irmã Jessica que nem conheço. Aquilo que está ali representado sob a forma de fotografia são de facto bonecas de porcelana ou silicone, construídas com base na imagem das manas. Ou isso ou então temos ali muito Photoshop, coisa que acredito, a revista não seria capaz de fazer.
Mas voltando à quantia avultada que a Playboy pagou à Ruth, das duas uma, ou algo de muito estranho se passa com a editora da revista ou a Ruth Marlene tem a sua auto-estima muito em baixo, pois um cachet deste gabarito chega a roçar o ridículo, para além de que compromete o trabalho das anteriores colegas que também foram capa da revista. Tudo bem que a Ruth Marlene não é assim tão famosa e tal, mas 800 euros?!
Mais uma vez a revista veio reforçar a sua imagem de revista vulgar e dar mais provas de que a sua existência parece não fazer qualquer sentido.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Regresso ao Ginásio

Um mês e alguns quilos depois, hoje lá voltei ao ginásio. Escusado será dizer que estou aqui quase a arrastar-me e cheio de dores musculares. Mas o pior é sempre o dia seguinte, quando as dores aumentam. Não consegui fazer o treino completo e dando uso ao provérbio "ano novo vida nova" aproveitei para delinear com o monitor um novo plano de treino adequado aos meus objectivos. Agora é dar tempo ao tempo e esperar que os resultados surjam. A ver vamos.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Polvos Suicidas

Segundo a imprensa diária dos dias de ontem e hoje, consta que algumas toneladas de polvos mortos deram à costa em Vila Nova de Gaia, entre as praias de Valadares e Canide. Ainda estão por apurar as causas da morte destes moluscos. Eu tenho a minha teoria, trata-se de um suicídio colectivo. Desgostosos com este país, e sabendo que por aqueles lados é tradição comer-se polvo no Natal e também fartos de esperarem por melhores condições ambientais que certamente nunca irão chegar, eles decidiram matar-se. Ainda tentaram negociar, usando como refém um homem ainda não identificado, o que explica o aparecimento de um pé humano ainda calçado no meio de todos aqueles polvos já sem vida. Esperemos que outras espécies não lhes tomem o exemplo, ou será o principio do fim para o ser humano. Parece que ainda houve quem levasse alguns daqueles polvos para casa, não se sabendo com que finalidade. Talvez para experimentarem novas receitas de polvo. "Polvo radioactivo à lagareiro", soa-me bem.

Lhasa de Sela 1972 - 2010

"The singer Lhasa de Sela passed away in her Montreal home on the night of January 1st 2010, just before midnight. She succumbed to breast cancer after a twenty-one month long struggle, which she faced with courage and determination."

Assim começa um comunicado à imprensa, anunciando a morte da cantora, no site oficial de Lhasa de Sela. Portadora de uma voz doce e serena, ela era conhecida como "a cantora nómada" devido à sua infância que foi passada em constantes viagens entre os Estados Unidos e o México e também pelo facto de os seus pais, ele mexicano e ela americana viverem numa carrinha de escola transformada numa espécie de caravana.
Editou três álbuns de originais, o último dos quais, "Lhasa", editado no ano passado. Para recordar ficará a boa música que fez, pois essa será sempre eterna.

sábado, 2 de janeiro de 2010

We Can Do Anything

Esta música é simplesmente genial e hoje, não sei porquê mas não me sai da cabeça. Gosto de a ouvir, acho que tem um bom feeling.

Mikkel Solnado - "We Can Do Anything"

We can do anything at all

Just as long as we stand tall

We can go anywhere from here

Just as long as you’re near

Whenever I’m around you

It all seems so clear

If I wasn’t such a fool

I’d kiss your lips, my dear

We could be the future and the past

…Just as long as we can make it last

We could just let go, very slowly

Cause right now you’re filling my head

With so many silly questions

About human chemistry

They’re making me uneasy

And soft in my knees

When your heart is trying to tell you something

Not that far from the truth…just do it

And if you try to make the right decisions

based on what you’re made of…remember

We can do anything at all

Just as long as we stand tall.

Constatação de Ano Novo

Nesta passagem de ano faltaram as passas. Logo não houveram os 12 desejos. Mas houve champanhe e vinho e gargalhadas e mais vinho (o verde, estupidamente gelado, estava óptimo), e conversas com e sem interesse, tudo em ambiente familiar, como se quer, longe da confusão, longe da multidão, longe dessas festas sociais onde há aquela sensação de que as pessoas padecem de uma felicidade forçada, mesmo que seja só por uma noite. Mas é assim que eu gosto de entrar no ano novo, bebendo comendo e conversando, se possível com a família e os amigos por perto. Para quê pedir desejos se depois alguns deles nem se concretizam. Prefiro viver um dia de cada vez, aproveitar a vida e lutar para torná-la ainda melhor, sem pensar muito no futuro e sem me prender demasiado ao passado.