segunda-feira, 24 de março de 2008

Assim Vai o Ensino Em Portugal...

Fiquei chocado ao assistir a este vídeo, hoje, no telejornal da SIC, o qual achei deveras preocupante. Trata-se de uma cena de violência brutal em que uma aluna da Escola Secundária Carolina Michaelis, no Porto, agride a professora por esta lhe ter retirado o telemóvel. Enquanto isso, os restantes alunos riem-se da situação e mandam bocas inconscientes, como se de uma peça de teatro se tratasse. Esta cena de violência levou-me a reflectir acerca do estado em que se encontra o ensino no nosso país. Primeiro pelo nível a que descem aquelas duas mulheres. A prefessora, formada superiormente, que se deixa arrastar por uma cena tão violenta. E depois a aluna, de 15 anos, que age daquela forma por causa de um telemóvel?! Mas o que é isto? Que tipo de educação foi dada aquela miúda? No meu tempo (e não foi assim à tanto tempo) estas cenas não seriam permitidas. Também não haviam telemóveis, está certo, mas jamais um professor se deixaria agredir daquela forma. Na SIC uma pedopsiquiatra dizia que "hoje em dia, para os jovens, o telemóvel é como que uma extensão do próprio corpo". Se assim é, não sei como é que a minha geração e anteriores conseguiram sobreviver até aqui. Por outro lado, isto deixa-me preocupado porque estes adolescentes são o futuro do nosso país. Se hoje eles agem desta forma, daqui a uns anos somos como animais na savana numa constante luta pela sobrevivência. Soube entretanto que este vídeo, editado no YouTube, tinha sido retirado, mas parece que já foi reposto.

3 comentários:

Rubia disse...

na savana há regras, ainda q sejam para a sobrevivencia, e qquer animalzinho as cumpre, pq são instinctivas.
Isto, é simplesmente 1 pouca vergonha, são estalos perdidos. Se fosse mãe de uma parva destas, morria de desgosto e de vergonha... mas só depois de a por no hospital. Daí q me leva a dizer q os pedopsiquiatras às vezes nem sabem o q hão de dizer pq querem encontrar explicações onde não as há, ié a palavra é de prata, mas o silencio é de ouro (ou oiro, como se diz na terra dos meus pais).

C.Cruz disse...

Concordo plenamente contigo. Eu acho que umas boas bofetadas fariam acordar aquela miúda para a vida. Mas têm de ser os paizinhos a tomar essa atitude que se calhar já deveriam ter tomado antes. Eu acho que (e não estando a defender a rapariga) os pais são os culpados de toda aquela cena e deveriam responder por isso e tomar uma atitude. Toda aquela cena é o espelho da educação que ela teve.

Mifá disse...

A culpa é dos pais? Com 15 anos não há já capacidade de discernimento?
Eu acredito mais em trabalhos forçados! Daqueles que dão chagas, queda de cabelo e vómitos!