domingo, 19 de setembro de 2010

Já Não Há Notícias

Deixou de haver notícias em Portugal. Estou desiludido com os telejornais dos canais generalistas. Vejo pouca televisão, mas desse pouco, se há programas que eu ainda prezo, são os telejornais, pois gosto de estar informado e manter-me a par das últimas. Mas ultimamente, os programas informativos mais parecem uma espécie de "Fama Show" sobre política e futebol. As notícias ( se é que se podem chamar de notícias) de abertura só falam da selecção nacional, ora porque não tem treinador, ora porque já tem treinador, de seguida é Mourinho que vem treinar a selecção mas no minuto seguinte essa notícia já era. Será Paulo Bento o próximo treinador, não será Paulo Bento, enfim, e chegam mesmo a fazer directos de um estádio (um qualquer, não interessa qual) onde entrevistam a senhora da limpeza que acaba de limpar os balneários, e a dar a conhecer a sua opinião ao país, como se isso fosse importante.
De seguida, depois de terem esgotado o assunto do futebol até à exaustão, vamos falar de política. E o centro das atenções passa a ser Sócrates e o seu opositor Passos Coelho. Ora porque Sócrates cheira mal da boca, ora porque Passos Coelho afirma que isso é verdade, de seguida é Sócrates que acusa a oposição de não usar desodorizante e logo de seguida a oposição ataca Sócrates dizendo que este até chega a largar uns peidos silenciosos enquanto discursa. Enfim, e são isto notícias? O jornalismo neste país já foi. O resto do telejornal é preenchido com uma ou outra cuscuvilhice sobre a vida alheia que não interessa nem ao menino jesus. O que se passa nos telejornais é ruído de fundo, futilidades que não interessam.
É por estas e por outras que cada vez tenho menos vontade de ver os telejornais portugueses.

2 comentários:

Mike disse...

Já somos, pelo menos, dois.
Se havia espaço que gostava de ver eram os noticiários, mas cada vez falam todos mais do mesmo, cada vez mais se transformaram em telejoooooornais, quase de 1 hora ( e é quando não ultrapassam) e no fim, tudo aquilo espremido nem sequer dá para um shot.
O nosso jornalismo precisa urgentemente de ser tratado.

C.Cruz disse...

Mike: A questão é esta, será que o nosso jornalismo ainda vai a tempo de ser tratado?