quarta-feira, 17 de junho de 2009

Against Bullfights!

(imagem de uma campanha contra as touradas em Espanha)
Se houvesse um referendo em Portugal para votar contra ou a favor das touradas, eu seria dos que votariam contra. Sem qualquer dúvida. Sou de todo contra o sofrimento por que passam aqueles animais em plena arena sob o olhar atento e ávido de sangue de tantos espectadores.
Nascido e criado na Beira Litoral, acabei por vir viver para o Ribatejo, numa cidade que cumpre religiosamente a tradição das touradas. Mas como não nasci ribatejano, não consigo perceber este tipo de tradição, o gozo que dá andar ali de volta de um animal em fúria, acabando por ser morto. Sou incapaz de ficar indiferente a este assunto e ao mesmo tempo não me identifico minimamente com o mesmo. Acabo por passar ao lado destas tradições aproveitando para fazer outras coisas.
Mas festa no Ribatejo tem de ter tourada ou largada ou então não é a mesma coisa, não tem o mesmo sabor. As pessoas aqui gostam é das touradas, que se lixe o convívio e a sardinha assada, as touradas é que são interessantes. Pessoas que, em conversas de café, se orgulham de ter levado uma cornada, ficando com uma cicatriz que exibem como um troféu e mais uma história para daqui a uns anos contarem aos netos. Pessoas que se mandam de propósito para a frente de um toiro enraivecido sabendo que ali tudo pode acontecer, sendo sempre uma incerteza. Mas em toda essa incerteza existe sempre uma certeza. A certeza de que aquele animal acaba morto, que aqueles são os últimos minutos de vida de um animal que é alvo de chacota e divertimento de tantos. É pena que autoridades como a ASAE acabe com tantas e boas tradições neste país, mas ninguém se foque neste tipo de crueldade que é o sofrimento daqueles animais. É algo que não consigo compreender.

5 comentários:

João disse...

Sou Ribatejano e também não gosto nada de touradas precisamente por todos os motivos que indicas.
De facto era importante que alguém começasse a travar essa tradição, mas duvido que venham a fazê-lo, pelo menos brevemente. Penso que as vozes a favor iam abafar as vozes contra, e acho que por detrás desse espectáculo (que nós não compreendemos) estão outros interesses que são mais importantes que a própria tradição.
Abraço.

cristina disse...

Detesto touradas e tudo o que tenha a ver com o mal tratar dos animais,sou totalmente contra nem sequer consigo ver na televisao,acho uma tremenda crueldade o que fazem com os animais!!!!

eu mesma! disse...

Como sabes sou Ribatejana e nascida e criada neste meio... e deixa-me dizer-te que nem todos somos assim e nem os animais quando saem das largadas são mortos... pelo menos que eu saiba. Os toiros para as largadas por regra não são sequer picados. São para a brincadeira. São a tradição do ribatejo e não só. Concordo inteiramente contigo com o sofrimento, mas já passei essa fase... quando percebi que há por ai tantos outros animais a sofrer e ninguem faz nada ... sou contra o facto de acabar com as largadas. As corridas de toiros gosto, gosto de ver uma corrida com um bom cartel, de preferencia uma por ano. E ai tenho de concordar que se os animais fossem mortos logo a seguir seria um mal menor. São tradições e uns gostam outros não.
ps- sim o convivio da sardinha assada é importante, não é aquele convivio de agora, reles, era aquele convivio de há quinze anos atrás... eu gosto de ir dar uma "voltinha" na noite da sardinha assada, revêr velhos amigos, comer uma fartura... tirar umas rifas...
Mas nem tudo é como nós gostamos nem eu casei com um ribatejano lolol nem eu sou a mesma de há quinze anos atrás!
Não, não gosto de largadas! Respeito e compreendo!
um beijinho!

Arsène Lupin disse...

Eu nasci Ribatejano, entre cavalos e toiros,numa família devota da "Festa Brava". Mas nem por isso deixo de abominar as touradas e o inútil e gratuito sofrimento infligido ao toiro, ou a qualquer outro animal.
Eu, correndo o risco de ser deserdado, também voto contra.

C.Cruz disse...

João:
O problema é mesmo esse, enquanto houverem outros interesses por detrás desta tradição que acabam por beneficiar muita gente, isto nunca terá um fim.

Sónia:
Eu dou mais ênfase às touradas do que ás largadas. Bem sei que os animais usados nas largadas nem sempre são mortos. Mas é mau andar ali a usar e abusar de um animal que acaba por sofrer durante horas. Já os usados nas touradas, esses são mortos de certeza.

Arsène Lupin:
Ainda bem que compreendes o lado mau destas tradições e que, mesmo sendo ribatejano, enfrentas quem segue à regra a tradição.