quarta-feira, 20 de maio de 2009

A Professora Tarada e As Crianças Ingénuas

No meu tempo, uma história destas jamais aconteceria, primeiro porque eu pertenço à geração dos Walkman´s e ter um gravador era um luxo digno de um profissional. Nem gravadores, nem telemóveis e até o CD era ainda uma coisa rara. Em segundo, porque falar de sexo nas salas de aula era quase um tema tabu. Professoras malucas toda a gente as teve ou ainda as tem, mas aqui o caso é mesmo grave. E não, não se trata de um caso isolado, como diz a Sra. Ministra da Educação. Ao que parece, esta professora de história já tinha este comportamento há mais de três anos e não devem faltar por este país fora casos semelhantes.
A "história" da professora de História tá muito mal contada, a meu ver, e não querendo entrar em defesa de nenhuma das partes, para já é estranho uma professora licenciada em História abordar o sexo nas suas aulas de forma tão agressiva. Eu até compreendo que as aulas de História possam ser uma grande seca, eu mesmo detestava História, no entanto nunca apanhei uma maluca destas a leccionar. Mas agora coloco-me do outro lado, o das crianças de 12 e 13 anos. O que ali foi dito por aquela professora não é novidade nenhuma para eles, estamos a falar de uma geração "morangos com açúcar", que hoje em dia sabem e aprendem tudo sempre e quando quiserem, basta ligar a televisão ou navegar na internet. E não é novidade nenhuma que cada vez mais os jovens iniciam a sua vida sexual mais cedo. Por isso não me venham dizer que aquilo foi traumatizante para aqueles petizes, tanto que tiveram a esperteza, aconselhados ou não pelos pais, não vem ao caso, de provocarem a professora e incentivá-la a dizer aquelas barbaridades.
Agora se me falarem que o contexto não foi o mais adequado, bem como o vocabulário usado pela formadora e que aquilo nunca foi uma aula de Educação Sexual e menos ainda de História, e que a professora necessita urgentemente de aconselhamento psiquiátrico, tudo bem. Mas que a conduta usada pelos menores também não foi a mais correcta e muito menos ingénua, isso também é verdade.

3 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Hum... nao sei se defenderia assim tanto a prof ;) Repara que a maneira agressiva e desajustada como se estivesse e descompor os alunos todos por terem ou deixarem de ter reacções fisiológicas relacionadas com a líbido, indicia que ela mesma está com problemas a qualquer nível, ainda por cima numa aula de História (ir buscar os romanos para a orgia, masi valia invocar a Grécia e nada disto é educação sexual).

É certo que os petizes estão mais ou menos informados acerca de tudo, mas tal como num filme, ou como quando te partiram o vidro do carro quando foste ver alguem um dia inteiro ao hospital, julgamos que só acontece aos outros, e os miúdos com 12 e 13 anos por mais que possam deduzir e saber acerca da biologia humana em disciplinas próprias que informam sobre o aparelho reprodutor, os pelos púbicos, a a menstruaçao, etc etc, ou ouvirem casos mais "práticos" nos morangos com açúcar e outras novelas (porque a sic também tem séries assim), é completamente diferente de ouvir aquela reprimenda salazariata vde dedo apontado e com termos de cuecas molhadas, linguados, orgias...

A mulher está passada ou se quisesse ser má lingua, precisa de algo... Ou é puritana ou simplesmente tem problemas.

As crianças podem nao ser inocentes mas isto traz outras coisas: mostrar que o mundo é um copo de água ao sabor de cada um que os professores falam todos assim, e que se calhar em casa qualquer dia quem fala assim sao os miudos..

Hugs

Gustavo "Che" Gouveia disse...

Eu ouvi um exerto em que ela dizia "Quando eu e o meu marido estamos na cama juntos o que é que acontece?" "Vá!" gritou ela desesperada" o que é que acontece?"
Eu sei a resposta. Nada. Daí a frustração.
Agora repare-se que se eu tivesse tido uma professora destas passaria anos a falar sobre ela em tom de chacota como passei com uma outra, de ciencias naturais, que se vestia como uma prostituta (e o Pedrinho fez um desenho dela com um balão de fala a dizer que tinha levado 20 contos aos agentes erosivos, pois naquela altura ainda se usavam escudos que saudades=$). Mas isso, digo-o agora
Porque também me lembro de com 13 anos ter ido assistir a uma interpetração da peça "O auto da india" redigida por Gil Vicente, em que os actores gastaram o seu tempo a enfiarem tacos de snooker nos respectivos anus, e a simularem sodomia etc (promenores que não integravam a peça como eu a li). Não digo que me tenha traumatizado, até porque nos primeiros dez minutos nos rimos que nem loucos. A partir daí, mais ninguém achou piada e muitos até se levantaram do teatro nos Olivais, sem que nenhum professor os impedisse.

Um pequeno à parte: Ela é completamente louca.

eu mesma! disse...

Eu culpo inteiramente a professora, está ali para dar aulas de história... não para ofender pais de crianças, intimidar ou ameaçar... e ainda diz... que tem mais dez anos de não sei o quÊ... pois faltou-lhe a educação, humildade e muitos outros valores, e possivelmente outras coisas que todos sabemos.... Seja como for e como foi... a Senhora Doutora é prfrssora... devia ter um nivel.... que não soube ter e provavelmente nunca saberá!Pessoas como esta PROF. dão -me vómitos. Não regra sem excepção! beijinhos