sábado, 9 de janeiro de 2010

Playboy - Janeiro 2010

Estamos em época de saldos, aquela altura em que é possível fazer grandes compras por um preço quase irreal. E vai daí que a edição da revista Playboy (portuguesa, claro) decidiu presentear os seus leitores, não com uma mas com duas moças na capa. Ou seja, o leitor chega ao quiosque e leva a revista do costume, pelo mesmo preço, mas desta vez com duas gajas nuas. Uma verdadeira pechincha. Terá sido para se redimirem do facto de no mês passado terem metido um homem na capa?
Suposições à parte, apesar de toda a gente saber que esta revista tem os dias contados, e para que não haja qualquer equívoco, aquilo que se vê na capa não são duas bonecas insufláveis, não senhor. São mesmo as manas Jessica e Ruth Marlene. Eu também não cheguei lá à primeira e só depois de um olhar mais atento e lendo os nomes na capa é que se fez luz. E para matar a curiosidade, cheguei mesmo a folhear a revista e dei uma olhadela nas fotografias destas duas bonecas de porcelana. E só depois compreendi todo o alarido que tem havido acerca do montante recebido pelas manas para posarem para a revista, qualquer coisa como a módica e exorbitante quantia de 800 euros, dizem. Compreende-se, pois em nenhuma das fotografias eu identifiquei a Ruth Marlene, aquela cantora pimba que aparece nos programas e revistas cor-de-rosa. E muito menos a irmã Jessica que nem conheço. Aquilo que está ali representado sob a forma de fotografia são de facto bonecas de porcelana ou silicone, construídas com base na imagem das manas. Ou isso ou então temos ali muito Photoshop, coisa que acredito, a revista não seria capaz de fazer.
Mas voltando à quantia avultada que a Playboy pagou à Ruth, das duas uma, ou algo de muito estranho se passa com a editora da revista ou a Ruth Marlene tem a sua auto-estima muito em baixo, pois um cachet deste gabarito chega a roçar o ridículo, para além de que compromete o trabalho das anteriores colegas que também foram capa da revista. Tudo bem que a Ruth Marlene não é assim tão famosa e tal, mas 800 euros?!
Mais uma vez a revista veio reforçar a sua imagem de revista vulgar e dar mais provas de que a sua existência parece não fazer qualquer sentido.

4 comentários:

Maldonado disse...

A Playboy desta vez bateu no fundo.
Nesta edição abusaram de tal modo do Photoshop que a Ruth e a irmã parecem personagens animés e a vagina delas ranhuras de multibanco... :))))
Pelo menos a playmate é mais natural.
Queres apostar que a revista não vai durar até ao final deste ano?

Cristina disse...

Pois,eu concordo plenamente contigo Célio! No meu trabalho ouvia os homens a falar da Ruth e Jessica todas jeitosas na playboy ...o que me fez ficar bastante curiosa,acabei mesmo por ter de ir ver,pois queria ver o que realmente tinham de espectacular! Realmente fiquei surpreendida!!!!Quando vi as fotos fiquei parva a olhar e a pensar como é que é possivel?!?!aquilo só pode ser photoshop,não são elas de certeza,ou então têm muita plástica em cima!Não compreendo como é que os homens no geral acham aquilo espectacular!!! Quanto ao dinheiro que supostamente receberam nem vou comentar!!!acho que disseste tudo :D

C.Cruz disse...

Maldonado:
Não vou apostar, mas acho que a revista tem os dias contados.
Gostei das "ranhuras de multibanco" LOL.

Anónimo disse...

A Playboy portuguesa é a primeira Playboy do mundo que os leitores compram efectivamente pelos artigos. Pelas mulheres que lá traz não é com certeza.