sexta-feira, 17 de julho de 2009

Morreu Cármen Bousada

Morreu no sábado passado, vítima de cancro, Maria del Cármen Bousada de Lara, a mulher que em 2006, foi mãe de gémeos. Tinha então 67 anos. Cármen Bousada passou a ser nessa altura a mãe mais velha a dar à luz, o que lhe deu direito a uma entrada directa no livro do Guiness. Lembro-me perfeitamente da polémica que envolveu esta mãe, tudo devido à idade que tinha. Ela tentou fazer no seu país, Espanha, a fertilização que lhe permitiria engravidar, tendo-lhe sido negada pelos médicos, uma vez que o limite legal para efectuar esse tipo de tratamento é 55 anos. Não satisfeita e fazendo uso desmesurado do seu egoísmo, Cármen viu-se obrigada a vender várias propriedades e outros bens de família, foi para os Estados Unidos, onde mentiu sobre a sua idade e conseguiu fazer o tratamento de fertilização numa clínica em Los Angeles, tornando realidade o seu sonho de ser mãe. Quando se descobriu a verdade, já ela estava grávida, chegou-se a temer pela sua vida e gerou-se uma grande polémica entre a comunidade médica e ética sobre as idades da maternidade.
Os gémeos nasceram em Barcelona, em 29 de Dezembro de 2006, sem qualquer tipo de complicação a nível de saúde. Cármen afirmava que tinha esperança em viver muitos anos para acompanhar o crescimento dos seus bebés. Pouco tempo depois deu-se o principio do fim, fora-lhe diagnosticado um tumor maligno. Cármen morre três anos depois, aos 70 anos e deixa duas crianças pequenas sem ninguém para cuidar delas.
Isto é apenas um exemplo de muitos que demonstra os extremos a que pode ir o egoísmo do ser humano. Esta mulher nunca teria sanidade mental para cuidar dos seus filhos e uma coisa destas nunca deveria ser permitida, seja em que país for. Por mais que fosse um sonho para ela ser mãe, ela teve tempo e idade para isso, ou então não haveria a chamada "idade biológica", ideal para ter filhos. Pobres crianças que sem terem culpa de nada, agora irão ser entregues para adopção, tudo por causa do egoísmo de uma mãe.
[in jornal.pt]

2 comentários:

Luy disse...

Numa análise mais simplista, este acto até pode ser de puro egoísmo, mas se analisássemos o historial da vida da senhora, talvez encontrássemos razões mais ou menos plausíveis para ela ter procurado incessantemente ser mãe aos 67 anos!
Por exemplo, o Michael Jackson “recrutou” uma mãe de aluguer e um dador anónimo para fazer nascer os “seus” três filhos. Porque não preferiu antes adoptar, já que nem ia ser o pai biológico das crianças?!
Se calhar, ao menos, esta senhora queria passar pelo processo/experiência de conceber uma criança.
É sempre muito difícil julgar. Se a natureza é perfeita, uma coisa é certa: porque é que o homem insiste em alterar as regras?

C.Cruz disse...

Luy:
Não analisei o historial da vida da senhora, até porque não encontro uma razão plausível para se ser mãe aos 67 anos de idade. Para além de que, biologicamente isso é impossível, a não ser por tratamentos de fertilização, como é o caso.
A adopção seria sempre uma opção. Cada vez há mais casos idênticos ao de Michael Jackson. Ricky Martin, por exemplo, também recorreu a uma "barriga de aluguer" para conceber os seus dois filhos gémeos, mas até aí tudo bem. Esta senhora teve a sua oportunidade enquanto mais nova. Com 67 anos é colocar em jogo o futuro daquelas crianças, porque mais cedo ou mais tarde isto poderia acontecer.